You are here

Como é que as células estaminais do sangue de cordão umbilical são diferentes das outras fontes de células estaminais?

A grande maioria das células estaminais no sangue de cordão umbilical são células que se podem diferenciar em células sanguíneas, também conhecidas como células estaminais hematopoiéticas (CEH) do inglês Hematopoietic Stem cells. A presenca de CEH é que permite que o sangue de cordão umbilical seja usado em transplantes em substituição da medúla óssea.

Os transplantes de sangue de cordão umbilical têm vantagens e desvantagens comparados com transplantes de células estaminais de dadores adultos. A grande vantagem do sangue de cordão deve-se à maior flexibilidade em encontrar um dador compatível quando comparado com dadores adultos. As maiores desvantagens são a dificuldade de recolher grandes volumes de sangue de cordão (o que resulta em conteúdos celulares reduzidos) e isso irá culminar num enxerto das células transplantadas mais demorado.

O sangue de cordão umbilical tem também aplicações na área da medicina regenerativa. Isto é possível devido à presença de outros tipos de células no sangue de cordão umbilical e também porque algumas destas células são capazes de libertar moléculas chamadas citocinas que vão induzir a ação de outras células (ação parácrina) e promover a reparação/regeneração de áreas danificadas.

Na última década o sangue de cordão umbilical tem sido utilizado em todo o mundo como terapia para crianças que sofrem de paralisia cerebral ou outras doenças neurológicas. Os estudos publicados demonstram que o sangue de cordão umbilical beneficia crianças com doenças neurológicas ainda que o mecanismo de ação destas células ainda não se encontra completamente identificado. Mais estudos que já incluem grupos de controlo estão neste momento a ser realizados.

Nos Estados Unidos da América (EUA) as células estaminais do sangue de cordão umbilical têm sido utilizadas em ensaios clínicos com adultos em doenças como AVC (acidente vascular cerebral) e mais ensaios clínicos estão a ser preparados para doenças como, por exemplo, a esclerose múltipla. Na China, as células estaminais do sangue de cordão umbilical estão a ser utilizadas num ensaio clínico para lesões da medula espinal.

Referências:
Min K et al. Stem Cells 2013; 31(3):581-591 doi: 10.1002/stem.1304
Cotten M. et al. 2013; Pediatrics 164(5):973–979 doi:10.1016/j.jpeds.2013.11.036
Liao Y et al. 2013; Bone Marrow Transplantation 48:890-900 doi:10.1038/bmt.2012.169
Sun JM et al. 2015; Pediatric Research 2015; 78:712–716 doi:10.1038/pr.2015.161
Kurtzberg J. 2014; presentation at ISCT meeting